EDIÇÃO ATUAL

  Nesta Edição:

   Principia sinaliza o começo de algo a partir de outra origem, assim marcamos a edição 11 da revista A Bioquímica Como Ela É. Como nos ensinam os ciclos biológicos estudados pela Biologia, o fim na verdade marca o início de uma nova etapa, uma nova cadeia de acontecimentos que gerarão outras novas. Em meio a pandemia de Sars-Cov-2, onde vemos mais uma vez a importância da ciência e também como é perigosa a sua desvalorização, passamos por uma reformulação inspirados por todos aqueles pesquisadores e pesquisadoras que já passaram por aqui. 

     Como sempre, a revista continua sua busca por potencializar a divulgação científica, seja  incentivando alunos de graduação a desenvolverem materiais com linguagem acessível e difundi-los junto à sociedade, ou estimulando a descoberta de novos interesses em alunos da escola básica. Esperamos que cada vez mais se solidifique a ponte entre a universidade e sociedade.

     A edição 11 da revista também chega em meio a reformulações na equipe de edição. Somos os novos editores e editoras: Bruna Corrêa, Diuliane Andrade, João F. Ken Shimomura e Rodrigo Kucharski, todos alunos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, seguimos sob a orientação e inspiração do nosso editor chefe José Cláudio Fonseca Moreira, que nos presenteia com o editorial tema deste número da revista. 

     Há tempos que a civilização moderna não reclamava tanto pela urgência em discutir assuntos cientificamente embasados, bem como a necessidade de uma produção científica rápida e de qualidade para salvar vidas. E nunca a ciência foi tão descredibilizada por fake news e falta de investimentos. E é no meio desse cenário que surge o tema dessa edição “Ciência em (Des)foco?”. Um questionamento provocativo que nos leva a analisar o porquê de todas as ciências, não só as naturais, serem sempre o foco da desvalorização de governanças cujo plano de gestão é uma nação sem conhecimento, mas quando enfrentamos crises como a atual, a produção de conhecimento é o único caminho para salvar vidas. 

     Em tempos difíceis, o conhecimento e a união são nossas únicas armas contra o obscurantismo e a negação. Desejamos saúde a todas e todos, uma boa leitura!

WordPress.com.

Acima ↑