Entrevista & Opinião Sobre Agrotóxicos

Sebastião Pinheiro é engenheiro agrônomo, engenheiro florestal e ex-analista do Laboratório de Resíduos de Agrotóxicos do Meio Ambiente, e funcionário do Núcleo de Economia Alternativa (NEA) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

-O que são agrotóxicos?

São substâncias usadas para matar seres indesejáveis na agricultura e saúde denominados de pragas, pestes ou ervas. Átila, rei dos Hunos usava sal como agrotóxicos para evitar que os cultivos nascessem nas terras dos inimigos derrotados para provocar fome e desarmonia.

-Quais os efeitos dos agrotóxicos na saúde?

Eles atuam no interior das células dos seres vivos, logo são xenobióticos em nível sub-molecular, alterando hormonas (disrupção endócrina), acelerando a multiplicação celular (câncer) e alterações psíquicas – comportamentais.  O maior dano é diminuir a capacidade cognitiva de crianças comprovado na Noruega em 1980.

-E quais os impactos ao meio ambiente?

Sua contaminação aguda ou crônica leva a alteração da população de micróbios provocando a “disbiose” (contrário da biodiversidade) e a resistência dos mais resistentes alterando a população e vida. Os mais fracos são extintos.

É possível produzir alimentos sem agrotóxicos? 

A agricultura existe para térmitas, formigas e abelhas há mais de 200 milhões de anos e essas espécies ultra sociais nunca precisaram de agrotóxicos.  Os humanos desde 1915 usam agrotóxicos que são ensinados, louvados nas Universidades, por professores incompetentes e enfermos, por representar um segmento militar de dois trilhões de dólares ano. Seu poder é maior o que do arsenal nuclear pela facilidade de seu uso.   O agricultor nesta situação é obrigado a usar, pelo interesse militar.

-Existe exemplo de forma de produção com produtividade equivalente àquela dos cultivos com agrotóxicos? 

Hoje um Kg de café orgânico em Nova York pode ser vendido a mais de mil dólares norte-americano.  Sobre produção de dinheiro é muito vantajoso não usar veneno.

-De quem é a responsabilidade em relação ao registro de agrotóxicos no país e como é feita a sua fiscalização?

Deveria ser do governo, mas no Brasil não há governo, apenas um cartório corrupto que vende cria dificuldades para receber propinas. Somos o primeiro consumidor do mundo, embora nossa agricultura seja menos de 1/3 da norte-americana em valor.

-Por que na sua opinião alguns países já aboliram o uso de alguns agrotóxicos e o Brasil não?  Corrupção e Incompetência, principalmente nas Universidades.

É um serviço muito rentável inventado pelos países ricos para tirar a dignidade do agricultor, obrigando ele a submeter-se à sua servidão.  Há a Autocertificação Camponesa que tem discurso bonito, mas faz a mesma coisa para uma corriola de técnicos.

-Como é feita a certificação de orgânicos?  – Criando uma série de normas que o agricultor é obrigado a cumprir o que aumenta seus custos e o obriga a produzir para os ricos em atitude fascista, pois os pobres são obrigados a pagar o envenenado mais caro.

O que deveria ser feito é trabalhar a vida e saúde no solo. Quando o solo é são a planta que nasce nele é sã e os alimentos são sadios. O que leva o consumidor à saúde e consciência cósmica – noosfera -.  Os intestinos pela Rede de Neurônios Entéricos é nosso segundo cérebro, logo o “solo com saúde” é nosso “primeiro coração” e o agricultor é o cardiologista do povo.

3

Anúncios
Tem ciência no teu chá!

A ciência que você não vê mas que está ao seu lado todos os dias.

%d blogueiros gostam disto: